Selo de prioridade agiliza implantação de linhas de transmissão  

 
 
Em três anos, duzentos e cinquenta mil moradores de seis cidades do Sul e Sudeste do Pará vão ser beneficiados com energia firme.
 
A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) concedeu o Selo de Prioridade à empresa Energisa Pará Transmissora de Energia S/A, em relação ao projeto LT 230kV que interligará Xinguara a Santana do Araguaia. O projeto atenderá também os municípios de Rio Maria, Pau D’Arco, Redenção e Santa Maria das Barreiras
 
Com o Selo de Prioridade, a empresa terá mais agilidade em todo o processo de implantação do projeto, junto a órgãos do governo estadual como secretarias do Meio Ambiente e da Fazenda e o Corpo de Bombeiros.
 
O projeto da linha de transmissão recebeu o Selo por atender ao regulamento do Plano Estadual de Atração de Novos Negócios, destinado a projetos estratégicos que visem à instalação, modernização, ampliação e expansões de empreendimentos afinados com o Plano Plurianual do Governo do Estado.
 
Com a construção da linha de transmissão, o projeto da Energisa vai retirar de funcionamento três usinas térmicas. Isto aumentará a qualidade e a confiabilidade do atendimento energético à região, fornecendo energia de fontes mais limpas, baratas e renováveis, constituindo vantagens ambientais e econômicas.
 
Hoje, os mais de 250 mil moradores destes municípios sofrem as consequências de não estarem interligados ao sistema nacional de transmissão de energia: com isso, utilizam a energia a óleo, o que, além de transtornos cotidianos (as quedas constantes e a poluição), atinge diretamente a produção e a economia.
 
Nessas cidades, a energia se concentra no núcleo urbano, o que atinge a qualidade de vida na zona rural, além de impedir o surgimento de pequenos negócios e uma verticalização mínima de frutas e mandioca, por exemplo.
 
“Que cidade pode pensar em se desenvolver com consistência sem energia elétrica de qualidade?”, questiona o titular da Sedeme, Adnan Demachki. “Um projeto destes, com investimentos privados, beneficiando diretamente milhares de famílias, merece toda a cooperação do governo do Estado.”
 
O projeto da Energisa terá investimento R$ 315,5 milhões, foi contratado pela ANEEL- Agência Nacional de Energia Elétrica, com perspectiva de gerar na fase de instalação 80 empregos indiretos e 475 empregos diretos no período de 30 meses.